Vereadora do PSOL, Marielle Franco, é morta a tiros no Rio

A vereadora Marielle Franco (PSOL), de 38 anos, foi assassinada a tiros por volta das 21h30m desta quarta-feira (14), na Rua Joaquim Palhares, no Estácio, próximo à prefeitura do Rio. O motorista que estava com ela, Anderson Pedro Gomes, também foi morto na ação. Eles estavam acompanhados pela assessora da vereadora, que foi atingida por estilhaços e levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro. Policiais e parceiros suspeitam de um crime de execução.

Segundo policiais militares, criminosos em um carro teria encurralado o da vereadora e, em seguida, atirado contra o veículo. Ainda de acordo com os PMs, a janela onde estava Marielle ficou completamente destruída. Segundo investigadores da Delegacia de Homicídios (DH), que investigam o caso, os criminosos não levaram nada de nenhum dos ocupantes do automóvel. Pelo menos cinco tiros teriam atingido a cabeça da vereadora.
Marielle foi a quinta vereadora mais votada no Rio nas eleições de 2016. Ela tinha acabado de sair de um evento chamado “Jovens Negras Movendo as Estruturas”, na Lapa, e seguia para a sua casa na Tijuca. O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) foi um dos primeiros a chegar ao local do crime. Segundo ele, não havia qualquer ameaça contra ela.

“Eu estava subindo a escada da estação quando ouvi os tiros. Por poucos segundos não fiquei em meio ao fogo cruzado. Ouvi muito tiros e quando saí da estação três moças me disseram que viram o carro branco em que Marielle estava sendo perseguido por outro. As pessoas estavam na praça vendo em choque. As pessoas estavam em volta. No momento não tinha policiais. Eu acredito que os bandidos saíram muito rápido”, disse uma testemunha que estava no local.

 

[Foto: Mário Vasconcellos] 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *