Família de adolescente morto em Duque de Caxias relata ação criminosa

A violência segue atormentando moradores da Baixada Fluminense. Foi enterrado ontem (11), o corpo de Kaiky Lucas Correa, de 13 anos, morto com um tiro na cabeça na madrugada do último sábado para domingo. O enterro aconteceu no Cemitério Nossa Senhora das Graças, em Duque de Caxias. O pai do jovem, Gustavo Figueiredo, de 34 anos, também foi baleado na ação e não resistiu. Ele foi enterrado no dia anterior.

Parentes estavam desolados durante o enterro de Kaiky. Um deles, que preferiu não se identificar, revelou que Gustavo, o pai do garoto, passou por atentados pelo menos nos últimos dois meses. “Um [atentado] já tem um mês, um mês e pouquinho. O outro, vamos dizer, tem uns dois meses. Eles foram seguidos. Deram um tempo de mais ou menos duas semanas e fizeram isso”.

Na ocasião, Gustavo estava com o filho de 4 anos dentro do carro quando teria percebido uma movimentação incomum. Deu tempo dele pegar o filho e fugir com ele nos braços, mas no último sábado as coisas foram diferentes. A família estava passando de carro pela Rua Descartes, em Saracuruna, após um churrasco. Criminosos se aproximaram do veículo, fizeram vários disparos e fugiram em seguida. Outros dois filhos de Gustavo, um de 8 e outro de 4 anos, o mesmo que estava na primeira tentativa de assassinato, só conseguiram sair ilesos pois se fingiram de mortos, segundo informações da família.

Pai e filho foram baleados quando passavam de carro pela Rua Descartes, em Saracuruna, também em Caxias, após irem a um churrasco. Criminosos que ocupavam um Honda prata fizeram vários disparos contra o veículo de Gustavo e fugiram em seguida. Outros dois filhos de Gustavo, de 8 e 4 anos, só sobreviveram ao ataque porque fingiram estar mortos, de acordo com a família.

O homem, segundo o relato do familiar, já tinha trabalhado como “segurança do bairro” onde morava, mas atualmente estava desempregado. Parentes cogitam uma ligação entre o trabalho de segurança e a ação criminosa do último sábado.

[Créditos da foto: Nicolás Satriano/G1] 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *