Número de estupros só cresce

Em abril, o Rio de janeiro voltou a se espantar com mais um caso de estupro coletivo, desta vez em Mesquita, na Baixada Fluminense. A vítima, uma menina de 12 anos, foi violentada por quatro menores, um deles namorado dela. Outra jovem também teria sido abusada no mesmo dia e local.

Crimes desta natureza têm sido frequentes e acabam denunciadas quando aparecem nas redes sociais, mas muitas acabam no limbo do desconhecimento por, muitas vezes, envolverem familiares.

Entre janeiro e 15 de maio deste ano, a Polícia Civil registrou 88 casos de estupro a menores, incluindo ataques a vítimas com menos de 4 anos. O número é 42 % maior do que em 2016, quando foram registrados 62 casos.

No Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança (Caac), que fica dentro do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro da cidade do Rio, vítimas de abuso, normalmente entre 6 e 17 anos, são ouvidas para dar detalhes sobre os casos.

O coordenador do centro, Carlos Olyntho, afirma não acreditar que houve aumento quantitativo de casos. “O que houve foi a ideia de divulgação, a ideia de as pessoas procurarem mais, denunciar mais, a partir do conhecimento de um abuso, passarem a procurar as autoridades e exigir providências”, diz. “Nós estamos preocupados com a família, com aquilo que aquela criança sofreu, com o trauma que fica no momento do abuso. A gente tenta passar confiabilidade, acreditando que com isso as denúncias serão cada vez maiores”.

De acordo com dados do Caac, foram feitos 316 atendimentos até o dia 26 de maio de 2016, sendo a maior parte meninas: 87%. A idade com maior percentual de casos é aos 12 anos. “92% dos casos que atendemos são relativos a estupro ou estupro de vulnerável. E mais de 80% dos casos são de pessoas no círculo familiar”, disse Olyntho.

Em 2016, segundo dados da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, foram feitas 8.486 denuncias de abuso sexual contra menores no Brasil. Em 70% das ocorrências envolvendo menores, há um histórico de estupros anteriores. Além disso, a proporção de ocorrências com mais de um agressor é maior quando a vítima é adolescente. Cerca de 15% dos estupros registrados no sistema do Ministério da Saúde envolveram dois ou mais agressores.

Denúncias de abuso sexual de menores podem ser feitas pelo Disque 100. A ligação é gratuita. 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *