Valença registra nova morte por febre amarela; Rio já totaliza 23 óbitos

Já são 50 casos de febre amarela silvestre em humanos no Rio de Janeiro, só neste ano. Na última quarta (7), a Secretaria de Saúde do Estado confirmou mais uma morte em Valença, município do sul do Rio que já registrou 16 casos e seis óbitos.

Valença é município vizinho de Minas Gerais, estado que registra o maior número de mortes por febre amarela em todo o país: já são 61 óbitos no local. O segundo município do Rio que mais preocupa é Teresópolis, com sete casos de infecção, dos quais quatro terminaram em morte.

Em todo o estado do Rio são 50 casos da doença, dos quais 23 resultaram em óbito. Os demais municípios que tiveram registro de morte pela febre amarela são: Nova Friburgo (3), Rio das Flores (2), Sumidouro (2), Cantagalo (2), Miguel Pereira (1), Paraíba do Sul (1), Carmo (1) e Angra dos Reis (1).

Em macacos, foram confirmados casos em Niterói, Angra dos Reis (Ilha Grande), Barra Mansa, Valença e Miguel Pereira.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES) ressalta que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. A doença é transmitida através da picada de mosquitos.

Ao encontrar macacos mortos ou doentes (animal que apresenta comportamento anormal, que está afastado do grupo, com movimentos lentos etc.), o cidadão deve informar o mais rápido possível às Secretarias de Saúde do município ou do estado do Rio.

A SES reforça a importância das pessoas que ainda não se vacinaram buscarem um posto de saúde próximo de casa para serem imunizadas.

 

 

[Foto: Cristina Indio do Brasil/Agência Brasil/Arquivo] 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *