Reforma trabalhista: aulão no Cejuris agita Nova Iguaçu

A manhã desta sexta (28) foi animada para os concurseiros da Baixada Fluminense. Promovido pelo Cejuris, o “Aulão TRT/RJ sobre a Reforma Trabalhista” foi gratuito e aberto ao público, e as 136 inscrições esgotaram rapidamente. O advogado, professor e mestre em direito Fagner Sandes foi quem dirigiu a palestra.

Os aulões costumam ter um direcionamento, como conta a coordenadora do Cejuris, Raquel Stasiaki: “São aulas direcionadas para determinada banca. A gente chama um profissional, que busca questões dos últimos concursos, e as aplica”.

A maioria dos aulões tem um custo baixo, normalmente por volta de 25 reais. Mas, também são promovidos alguns gratuitos. “Esses eventos têm o objetivo de passar informação para aquelas pessoas que estão mal financeiramente, e também divulgar o próprio curso”, explicou Raquel.

Essa edição, entretanto, foi pensada não só para alunos. Qualquer pessoa interessada em saber mais sobre a reforma trabalhista podia se inscrever através do site da instituição. Kríssia Correia, ex-aluna do Cejuris e hoje técnica judiciária do TRT/RJ, foi ao evento para se atualizar. “Lá no tribunal, a gente lida com todas essas questões diariamente, nas audiências, e a reforma está aí. Vim aprender mais um pouquinho e aplicar no meu trabalho. Eu continuo estudando!”, contou.

Assista à cobertura do evento:

A reforma
De acordo com o professor Fagner, existem alguns mitos e verdades que cercam os rumores sobre a reforma trabalhista: “A reforma já é uma realidade, e entra em vigor em novembro. Dizem que ela é muito ruim para o trabalhador, e muito boa para os legisladores. Na verdade, o que quis o reformista, foi melhorar um pouco as condições de trabalho, tendo em vista a economia que hoje envolve o país”.

“O direito do trabalho foi criado para proteger o trabalhador. Só que, hoje, a gente está em outra realidade. A gente tem um sentido mais global de relações de trabalho. Alguns direitos dos trabalhadores assegurados por lei, de fato serão suprimidos”, pontuou Fagner. “Por exemplo, a jornada entre a casa e o trabalho quando a empresa está em um local de difícil acesso ou não servido por transporte público, e o entregador não oferecer o transporte. Esse tempo de deslocamento era considerado como jornada de trabalho. Hoje, não vai ter mais. Por outro lado, há benefícios.”

Sobre o Cejuris
O Cejuris é um curso preparatório presencial e online para concursos públicos e exames da OAB, fundado em 2007. Apesar do nome, a instituição não promove aulas apenas para provas na área jurídica. “Aqui, a gente prepara para os mais variados concursos públicos, nas mais diversas áreas. Tribunais, segurança pública, agências reguladoras, bancos…”, disse a coordenadora.

O último concurso importante do Rio, segundo Raquel, foi o do Tribunal Regional Federal. E, para a alegria do pessoal envolvido no Cejuris, o aluno Nathan Aceti passou em primeiro lugar preliminar na prova objetiva, dentre 64 mil candidatos inscritos, para a vaga de técnico administrativo do Rio de Janeiro.

“Foi um resultado muito importante para nossa empresa. Lógico, já tivemos outros primeiros lugares também, em outros concursos, como o primeiro lugar da Defensoria Pública da União e do Tribunal de Justiça do Estado, aqui da região da Baixada. Mas, o do Nathan foi demais”, comemorou Raquel. 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *