Exposição de arte fica aberta ao público até o dia 30 de maio em Queimados

O Espaço Cultural Antônio Fraga, localizado no saguão da Secretaria Municipal de Educação de Queimados (Rua Hortência, Centro), recebe até o próximo dia 30 maio a exposição “Viagem”, do artista plástico local Marcus Bastos. A abertura aconteceu na última quinta-feira (18) e contou com a presença do secretário Lenine Lemos. As obras consistem em 15 telas de 18×24 cm até 1,8×1,35 metros em pintura a  óleo sobre tela e eucatex, acrílico sobre tela e alguns lápis. As visitas podem ser feitas de segunda a sexta-feira e também nos próximos dois sábados, das 8h às 18h.

A exposição fala das viagens, principalmente aquelas que são feitas diariamente de trem, mas também trata de outros tipos de passeios, como os espirituais retratados nos quadros “Caronte Só” e “Caronte na hora do Rush”, são duas telas de pessoas em barcas, representando os espíritos.

Marcus Bastos, de 47 anos, é estudante do curso de artes visuais da UFRJ e deixou a profissão de dentista, herança do pai, para seguir a carreira de artista plástico. Ele conta que não foi fácil, mas que a profissão é muito gratificante. “Eu não me sentia feliz com a profissão que tinha. Já não trabalhava com afinco e demorava mais do que o necessário nos procedimentos. Cheguei a entrar em depressão e foi a arte que me salvou. Então fui para a faculdade aprender um pouco mais sobre o assunto e hoje faço da arte minha grande mola mestra”, observou.

Este dom de Marcus também vem de berço, assim como a profissão de dentista, garante um de seus antigos mestres, o professor Avelino de Almeida Filho, que também é artista plástico. “Soube que tinha um menino que fazia muito bem caricaturas e quis conhecê-lo. Quando me deparei com os traços de Marcus, fiquei encantado. O conheci ainda menino em uma oficina de arte em Queimados e depois disso trabalhamos mais de 20 anos juntos”, lembrou.

A exposição agradou tanto ao público presente que o secretário de Educação, professor Lenine Lemos já convidou o artista para produzir uma oficina de artes com os alunos da rede municipal. “Marcus é um artista completo, tem sensibilidade para tratar dos assuntos. Sua arte será fundamental no auxílio da educação em Queimados. Vamos preparar uma oficina de artes para os alunos e também uma outra exposição ainda neste semestre. O tema ainda é surpresa”, adiantou.

O curador da exposição, o professor de História da Arte do Instituto de Artes da UERJ, Mauro Trindade compara a obra do autor com outros grandes mestres das artes. “O trabalho do Marcus filia-se a  grandes mestres como Joseph Turner, Claude Monet, Edouard Manet e outros artistas que transformaram a arte no século XIX e que hoje estão nos maiores museus do mundo ao conjugar uma técnica apurada com uma visão aprofundada de nossos dias. Dono de um desenho soberbo, com perfeito domínio dos recursos do grafite e do óleo, o artista descobre e redescobre novas maneiras de trabalhar com o pincel e o lápis, de fixar as imagens e de expor seus trabalhos, o que confere à sua obra a força do experimento artístico”, observou. 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *