Governo do Rio discute plano de contingência ao novo coronavírus após primeiro caso confirmado no Brasil

RJ tem nove casos suspeitos e nenhum confirmado; Centro de Operações de Emergência revisa os níveis de alerta e planeja medidas para evitar disseminação da doença

Criado em 28 de janeiro pela Secretaria de Saúde, o Centro de Operações de Emergência do Estado do Rio se reuniu nesta quinta-feira (27/02), um dia após o Ministério da Saúde confirmar o surgimento, em São Paulo, do primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. O encontro serviu para revisar níveis de alerta e discutir o enfrentamento a um possível surto da doença em território fluminense.


É importante ressaltar que o Estado do Rio permanece no nível zero do seu plano de contingência, sem casos confirmados. No momento, há nove casos sob investigação. Os demais níveis do plano (um, dois e três) serão implementados de acordo com parâmetros epidemiológicos, como números de casos da doença.

– Apesar de o Estado do Rio não ter nenhum caso confirmado, as ações do Centro de Operações de Emergência mostram que a Secretaria de Saúde está atuando na prevenção a um possível surto. Desde o início do ano, trabalhamos na organização de resposta eficiente e ágil para enfrentar o novo coronavírus – disse o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.

O plano de contingência tem o objetivo de evitar a disseminação desse novo vírus entre uma população sem imunidade para este subtipo viral. Ao todo, são quatro níveis de atuação. As unidades hospitalares já estão definidas e serão acionadas conforme as etapas do plano.

O primeiro objetivo estratégico é intensificar medidas de segurança para limitar a transmissão humano a humano, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde. A pessoa quer apresentar sintomas de doenças respiratórias será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconizam a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.

Entre os objetivos estratégicos do plano também está a rápida comunicação do problema: informações sobre os riscos e os casos registrados no Estado do Rio deverão ser informados à sociedade com a maior brevidade possível, para combater a desinformação e as fake news.

A Secretaria estadual de Saúde reforça que a prevenção ao novo coronavírus é a mesma das doenças de transmissão respiratória de forma geral, como outros tipos de gripe, as meningites e o sarampo. As recomendações são : evitar ambientes fechados com muita aglomeração de pessoas, lavar regularmente as mãos com álcool gel ou álcool 70, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos, cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir.

Nas últimas semanas, a SES construiu notas técnicas, fez reuniões com profissionais da rede privada, do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), além de autoridades da Defesa Civil, Forças Armadas, Corpo de Bombeiros, entre outros. Houve, ainda, reunião com Anvisa sobre monitoramento de voos e definição de fluxo de coleta e encaminhamento de amostras ao Laboratório Central Noel Nutels (Lacen-RJ). Por meio dos canais oficiais, como sites e redes sociais, além de avisos para a imprensa, a SES também vem mantendo a população informada sobre o novo coronavírus, reforçando a importância de o público buscar informações em fontes confiáveis.  

Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *