Escola em Nilópolis faz projeto de Patrulheiros Mirins com os alunos

A intenção do projeto feito em parceria com o Centro Educacional Vanessa Matta e a Força Aérea Brasileira é, reforçar a importância da disciplina e o respeito

Alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I, do Centro Educacional Vanessa Matta, participaram na última sexta-feira (06) da formatura de Patrulheiros Mirins pela Patrulha Aérea Civil (Pac), instituição da Força Aérea Brasileira. O município de Nilópolis, na Baixada Fluminense, teve pela primeira vez curso de cívico-militar que ensina aos alunos princípios de respeito a autoridade e ao mais velho, educação ao próximo e sobrevivência em momentos de perigo. Além da presença do corpo estudantil, a formatura também contou com os familiares e o Coronel da Aeronáutica, Arthur Nascimento. 

A diretora da escola, Vanessa Matta conta os motivos pelos quais decidiu implementar essas atividades no ensino de sua escola. “Acreditamos que através da Patrulha Mirim seria possível trazer a disciplina e hierarquia para as crianças. No primeiro momento foi impactante porque não achávamos que crianças tão pequenas atenderiam os comandos. Mas os pais já notaram a diferença no dia a dia, os alunos não entram mais num ambiente sem pedir licença, além de pedirem por favor no que forem pedir”, explica a diretora. 

A formatura de Patrulheiro Mirim aconteceu na última sexta-feira (06), em Nilópolis. (Foto Gabriel Wilkem)

Um dos representantes dos Patrulheiros Mirins, o Coronel Arthur Nascimento comenta porque é necessário investir nas crianças para termos um Brasil melhor. “Um dos nossos objetivos com o projeto é impedir que outras crianças faltem com respeito os pais e professores, mas além disso, eles começam a coibir o bullying, tendo então a consciência que isso prejudica o outro. Com o resgate a cidadania e formação de caráter, nossas crianças serão adultos melhores”, conta o Coronel.

As principais pessoas que veem a mudanças das crianças são os responsáveis, como no caso a mãe do Ronaldo Júnior de 15 anos. Cátia Rodrigues comemora a evolução que o filho, que tem se entusiasmado com o projeto de Patrulheiro Mirim. “Um dos dias que meu filho mais gostou foi no dia do soldado. Houve uma participação especial no colégio com a presença de um militar que contou seu processo de entrada nas Forças Armada. Acredito que isso seja muito bom para que os alunos já até possam pensar na carreira militar”, diz Cátia.

Monique Ferreira com os filhos Mariana e Matheus na formatura de Patrulheiro Mirim. (Foto: Gabriel Wilkem)

Uma das mudanças que a mãe Monique Ferreira notou em seus filhos – Mariana e Matheus – foi o compromisso e a responsabilidade. “Não importa a idade, mas aos poucos eles foram sabendo lidar com o respeito, disciplina e responsabilidade. O meu filho tem cinco anos e já sabe o que tem que ser feito com os deveres da escola, por exemplo. Assim, desde pequeno ele aprende que a vida é feita de comprometimento”, conta Monique.

Jurema Costa com o filho Enzo, também na formatura. (Gabriel Wilkem)

Jurema Costa é uma das mães que veem observado as mudanças que o projeto vem transformando seu filho Enzo. “Ele tem aprendido a usar sempre o por favor, com licença e obrigada. Isso é o básico mas no dia a dia acabamos esquecendo desses detalhes. Fora o dever cívico, até o Hino Nacional ele aprende com este projeto na escola, e o principal que notei é o comprometimento que o Enzo tem tido com as lições da escola”, explica Jerema. 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *