Palestra de combate a violência percorre escolas e empresas em Mesquita

A campanha “16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra Mulheres” continua com roda de conversa pela cidade

ma nova etapa da campanha “16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra Mulheres” aconteceu no Espaço Mulher Mesquitense, na Vila Emil e na garagem da empresa Nossa Senhora da Penha. A palestra, intitulada “Quando Amar Significa Sofrer, Estamos Amando Demais” é realizada em parceria com o grupo MADA (Mulheres que Amam Demais Anônimas).

Nesta etapa os encontros foram realizados na segunda-feira (02) e nesta quarta-feira, dia 5, para alunos do 8º e do 9º ano do EJA (Educação de Jovens e Adultos), da Escola Municipal Roberto Silveira e funcionários da Penha, respectivamente. A finalidade do tema é transmitir a conscientização sobre a importância de se precaver contra situações que possam desencadear em violência.

A campanha “16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra Mulheres” continua com roda de conversa pela cidade. (Foto: Divulgação oficial)

De acordo com a coordenadora municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Silvânia Almeida, durante as palestras os alunos, bem como funcionários da empresa de ônibus, são alertados que, caso situações com esta ocorra em seus lares, eles saberão como se precaver contra esses males, orientando as mulheres para não aceitar os atos dos parceiros e procurar caminhos legais de solução. Deste encontro também participaram representantes da OAB Mulher, além de psicólogos e assistentes sociais.

“A escola surge como um fator decisivo e, por isso, necessitamos começar essa orientação na base educacional. As meninas, que estão sempre sujeitas a entrar em um relacionamento abusivo, a partir de encontros como estes, terão uma nova visão desse processo aterrorizador. Dessa forma, a gente poderá precaver e erradicar as várias formas de violência contra as mulheres”, frisa Silvania. “A conversa nas empresas também é importante e o governo Jorge Miranda traz essa conscientização com rigor para todos os quadros da cidade”, completa Erika Rangel, secretária de Assistência Social de Mesquita.

Empresa 

Na garagem da empresa de ônibus, cerca de 700 funcionários assistiram à palestra, a qual discorreu também sobre a importância da Lei Maria da Penha e a divulgação do Disque 180 – da Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência. Com isso, explicou aos funcionários e funcionárias como as mulheres podem se precaver legalmente nas situações de agressões.

“O interessante é dar aos funcionários essa conscientização, evitando que os casos se proliferem em suas vidas. Segundo a Lei 8587, as empresas que possuem até 100 funcionários, sendo 60% deles do sexo masculino, devem obrigatoriamente trazer uma palestra sobre o tema da violência doméstica uma vez por ano”, segundo frisa a analista de Recursos Humanos da empresa, Maria Fernanda Medeiros Carvalho.   


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *