“Faroeste” da Baixada ganha repercussão internacional

A morte de pelo menos 10 políticos e pré-candidatos a vereador na Baixada Fluminense nos últimos meses, ganhou repercussão internacional. O jornal espanhol El País publicou matéria mostrando o clima de medo que tomou conta da população e de quem planeja entrar para a vida pública. Intitulada  “A campanha de `matar quem atrapalha´ nas eleições municipais do Rio”, a reportagem traz a revelação do deputado estadual Deodalto José Ferreira, pré-candidato a prefeito de Belford Roxo pelo DEM, que teria sido ameaçado de morte: “Ou você para, ou sua família vai pagar as consequências. E vai ser onde você joga bola ou no Parque São José”, teria dito uma voz ameaçadora por telefone. Com medo o deputado só anda de carro blindado e com seguranças armados.

O crescente número da violência envolvendo políticos da Baixada Fluminense, iniciada em outubro de 2015, foi revelado pelo Conecta Baixada, o primeiro veículo a dar os números exatos de morte de vereadores e pré-candidatos.

Leia também:

Medo faz pré-candidato a prefeito de Magé desistir das eleições 

Segundo a reportagem do EL País, algumas das mortes teriam relação com o envolvimento de milícias na política da região. O coordenador de campanha de um partido teria revelado os motivos para tanta violência política: “Dos 13 municípios da Baixada, há pelo menos quatro onde impera a filosofia de ‘tirar quem atrapalha. A milícia não tem medo de polícia, mas tem medo de política e sabe que esse é o único meio para ela se perpetuar.”

A reportagem ouviu também o ré-candidato do PT a prefeito de Japeri, o deputado estadual André Ceciliano, que só anda acompanhado de segurança e em carro blindado. “A milícia forma parte da administração do município”, teria declarado ao ser questionado sobre quem pode estaria por trás das ameaças. 


Faça Comentários pelo Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *